A Carregar...
noticia
18/05/2021

Jornal de Notícias- "Haverá um novo rosto na liderança da Câmara"

Por Nuno Dantas


Miguel Costa Gomes atingiu o limite de mandatos como presidente da Câmara de Barcelos e, por isso, mesmo que a cor política se mantenha, haverá um novo rosto a liderar o município. Horácio Barra, que já havia sido candidato em 2005, foi o escolhido para tentar manter a autarquia sob o domínio socialista (é assim desde 2009), mas também para recuperar a maioria absoluta perdida em 2017.


Do lado do PSD, Mário Constantino repete a candidatura de 2017. Os sociais-democratas vão a eleições coligados com um partido e com um movimento cívico. Ou seja, a coligação "Barcelos Mais Futuro" agrega PSD, CDS e BTF - Barcelos Terra de Futuro, o movimento independente liderado pelo ex-socialista Domingos Pereira, que há quatro anos elegeu dois vereadores.


Nos restantes partidos, há candidatos que estão em extremidades opostas nas convicções políticas. À esquerda, Mário Figueiredo volta a ser o candidato da CDU, repetindo as candidaturas de 2009, 2013 e 2017, e Manuel Carlos Silva, professor catedrático em Sociologia na Universidade do Minho, é o candidato do Bloco de Esquerda. À direita, o Chega estreia-se em eleições autárquicas com Agostinho Mota. O partido liderado por André Ventura foi o segundo mais votado, a seguir a Marcelo Rebelo de Sousa, nas presidenciais de 2021.


Em Barcelos são eleitos 11 vereadores. Em 2017, o PS teve 41,19% dos votos, elegendo cinco vereadores. A coligação PSD/CDS chegou aos 32,81% e elegeu quatro.


O BTF foi o terceiro mais votado, com 17,90%, e elegeu dois vereadores. A soma dos restantes partidos, CDU, BE e MAS não ultrapassou os quatro pontos percentuais.

 

 Leia aqui