A Carregar...
noticia
05/08/2021

Barcelos Popular- “A mudança é essencial”

Por Vera Lopes


BARCELOS MAIS FUTURO Apresentação de lista


A coligação que reúne PSD, CDS-PP e BTF, denominada Barcelos Mais Futuro, apresentou publicamente, no Domingo dia 1, a lista à Câmara. A apresentação contou com a presença de Mário Constantino, candidato à presidência da Câmara Municipal, do coordenador geral do movimento independente Barcelos Terra de Futuro (BTF), Domingos Pereira, do presidente da Comissão Política do CDS-PP de Barcelos, Filipe Pinheiro, e de Fernando Pereira, cabeça da lista candidata à Assembleia Municipal de Barcelos.


Tal como o Barcelos Popular havia já noticiado, a lista, no que a lugares elegíveis diz respeito, é composta por: Mário Constantino, Domingos Pereira, Mariana Carvalho, Carlos Reis, António Ribeiro e Elisa Braga. Mário Constantino mostra-se orgulhoso com a sua equipa devido às competências e aos currículos apresentados: “como viram pela leitura dos currículos, a dimensão profissional é absolutamente esmagadora, todas estas pessoas que aqui foram apresentadas têm uma profissão e um currículo profissional consistentes com provas dadas e isso é determinante”. Afirma ainda a importância de uma dimensão social num projecto político: “um toque que nós queremos passar é a sensibilidade social, deve haver humanismo, devemos tratar as pessoas em primeiro lugar, ter cuidado e atenção às pessoas, é esta a nossa missão”.


Domingos Pereira, por seu lado, sublinhou a forte possibilidade de a coligação “Barcelos Mais Futuro” ganhar este ano, devido aos resultados das eleições anteriores: “segundo dados reais, não são projecções nem sondagens, em 2017 estas três forças políticas representam 50% dos votos”. O líder do BTF defende ainda que a mudança de mandato é essencial: “não se trata de um problema ideológico, não é o que está em discussão, mas sim problemas muito complicados que estão a acontecer em Barcelos, do ponto de vista da gestão autárquica, do ponto de vista da ética política, do ponto de vista da respeitabilidade dos órgãos autárquicos. É preciso implementar credibilidade política no executivo barcelense e na governação municipal”.